terça-feira, 29 de abril de 2008

Give up

My heart gives up.

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Confusa

Nao sei de onde vem esses sentimentos que do nada me abalam de maneira tao forte.
Nem sei de onde surge esses pensamentos que me desanimam e faz meus dias desmerecidos.

Talvez eu esteja cansada de esperar, de pensar, de me doar, de especular, de gostar, de amar.
Talvez eu sempre mude, mas o outro sempre nunca.
Entao ate quando eu tenho que mudar?

De vez em quando eu digo que tenho saudades, so para ouvir de volta a mesma coisa... Talvez isso me deh a falsa sensacao de que seja reciproco.

Preciso de ferias da vida.
Preciso desligar.

quinta-feira, 24 de abril de 2008

204 pieces

de quebra cabeca da alice no pais das maravilhas.

Tudo bem que o cinema nao deu certo, mas montar o quebra cabeca foi, com certeza, muito mais divertido!

Eh lindo o ver tao serio e tao concentrado! Mais lindo ainda eh ver a sua agonia por nao conseguir se concentrar em duas coisas diferentes....

Agora tenho mais que certeza de que ele faz dos meus dias mais felizes. A simples presenca dele foi o suficiente pra me fazer sorrir a noite inteira! Para que mais?

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Feriado

Cheiro de mar.
Ar do litoral.
Clima do sol bombardio.

O dia iniciou com sono. Um sono de preguica que logo foi espantado pelo sol que ardia do lado de fora. Primeira ligacao:
- Vamos comer carangueijo hoje?
- Vamos!
- Mas vamos tomar banho de piscina antes?
- Vamos!

Fechou. Segunda ligacao:
- Te acordei, foi?
- Nao, ja tava acordando
- Hum, preguica! Quer vir tomar banho de piscina aqui em casa?
- Massa, vou sim!

Fechou. Foram tres horas de sol. Tres horas de muitas risadas e otimo aproveitamento. E depois veio o carangueijo. Nao consigo me recordar da ultima vez que tinha comido um carangueijo, so sei que quando chegaram a mesa, o silencio reinou.

Ah claro, e logo depois veio o meu primeiro por-do-sol. Num piscar de olhos vi o sol sumir. E foi a coisa mais fantastica dos meus ultimos tempos.

Final do dia? Um yakissoba feito pelo meu chefe particular, um filme de comedia previamente assistido (que nao impediu que eu desse risadas novamente), e a melhor companhia que eu poderia ter tido num dia tao bonito.

domingo, 20 de abril de 2008

Over-night

Noite de liberdade.

Ouvi a melhor musica, e estive na melhor companhia.
E numa cama bem apertada, passei uma noite muito mal durmida.
Mas por todo os lados perdurava o seu cheiro, o meu favorito.
E la do lado de fora, o som empurrava todos aqueles em minha volta que fazem qualquer coisa valer a pena.


Naquele espaco, nao tinha mais para ninguem!

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Fuga

Fingimento, esquecimento, negacao.
Em busca de um escape, de um refugio, eu fujo.
Fujo daquilo que nao quero me deparar, daquilo que nao sei lidar.
Fujo porque nao consigo lutar.
Fujo por covardia.

A coragem sumiu.
A coragem nao dirigiu mais palavras a mim.
A coragem.... foi embora.


E quando me dou conta, o que me resta sao as fumacas.
Por que so fumaca?
Me cega, fede, me entorpece.
Tenho falsa sensacao de completude.

Inalo?
Ou expelo?

terça-feira, 15 de abril de 2008

Pao

Com manteiga e acucar.

Era mais ou menos 4h30 da tarde quando ele saiu do quarto lhe dando um beijo na testa, e a deixou deitada na cama. Logo em seguida ela levantou, o seguiu, e ao chegar na cozinha, olhou discretamente pelo canto da porta. E ela o viu. Encantou-se pela imagem que ali estava: ele, alto, sem camisa, com um short estampadissimo em verde e amarelo, e com a tatuagem a mostra, estava de pe em frente a mesa que, por sua vez, tinha um prato de bordas floridas com dois paes. Ele abriu os paes e, com um jeito sem jeito, passou manteiga em ambos e depois despejou acucar por cima da manteiga. "Quer o tradicional ou esquentado?" ele perguntou. "Quero o que for mais gostoso", disse ela em retorno. "Entao vamos comer os dois!". Foi a decisao. Quando os paes ficaram prontos, eles voltaram para o quarto, um do lado do outro. Ela, bobinha, foi andando do lado dele, que por sua vez, carregava com a mao esquerda o prato florido com os dois paes.

E foram os 20 minutos mais felizes do dia dela, pois a cada bocada, a imagem que a encantou voltava a sua memoria, e ela lembrava do carinho que deve ter sido depositado pelo rapaz que preparava o primeiro pao com manteiga e acucar da vida dela.



Era o meu.
Meu paquerinha, meu bunito, meu presente, o meu que me deu um beijo e fez soar a voz mais bonita do meu dia.


S2

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Ferias

Ele disse: "Se deh ferias hoje. Vamos ficar de deitados de barriga pra cima o dia inteiro. Nao vamos pensar em nada hoje."

Eu queria um abraco.
Ele me deu uma tarde de preocupacao zero, no qual eu so conhecia eu e ele.

It meant the world to me.

domingo, 6 de abril de 2008

Cosmo

Aprendi esse termo um dia desses aih...
E de repente me vi cercada por isso.
Na verdade, o cosmo sempre existiu, eu que nao enxergava...

E de todo ganho, existe uma perda.
Para cada recompensa, existe uma desistencia.
Eu escolhi.

As coisas conspiram
E a energia tb.
E tudo terminou do jeito que terminou.

It was first wild.
Then it was drunk.
Then it was adventure.
Then it was a search.
It finished in a dead-end alley.

Talkative, but transcendental.